00. Definindo origem

Quando estamos criando uma nova estrutura, na segunda etapa, há 6 opções no campo "TIPO", abaixo será descrito como utilizar cada uma destas origens:


SQL
    
É uma linguagem de pesquisa estruturada que retorna os dados armazenados no seu banco de dados de forma visual.
A escolha SQL retorna os dados a partir de um banco de dados, para isso precisa escolher a conexão de banco de acordo com o banco de dados que a origem contém juntamente com o o SQL que irá utilizar. Algumas ações nestas telas são possíveis:
  • Gerar formato BIG TABLE: define a estrutura que armazena os dados da origem;
  • Marcado: cargas um pouco mais demoradas, mas com acesso aos objetos mais rápido e mais ágil nas alterações do mesmo;
  • Desmarcado: cargas mais rápidas, mas com acesso, um pouco mais lento aos Objetos e pode ocorrer algumas lentidões nas alterações dependendo a dimensão usada;
  • Padronizar dados (ele já vem marcado automaticamente) quando selecionado poderá definir a padronização dos dados desejados (abrindo uma nova etapa), caso descamarcado não será oferecido uma próxima etapa;
  • Validar consulta: valida o SQL que você irá utilizar para trazer os dados, garantindo assim que o mesmo não contenha erros;
  • Preview de Dados: caso queira uma prévia dos dados retornados que irão para a estrutura.
https://sites.google.com/a/sol7.com.br/bimachine/administracao-do-ambiente/o-que-sao-os-tipos-de-origem-sql-dw-csv/origemtiposql.png

DW  
    Caso você já tenha cubos criados com origem XMLA, é possível direcioná-los para o BIMachine. Segue abaixo informações sobre os campos solicitados:
  • Servidor XMLA: informe o endereço que contém o XMLA;
  • Autenticação: selecione caso o servidor necessite de autenticação;
  • Usuário: informe o Usuário, se foi marcado a Autenticação;
  • Senha: informe a senha, se foi marcado a Autenticação.

CSV
    É um formato de arquivo que armazena dados utilizando um delimitador (";", "#" ou TAB) para  separar os valores. Algumas ações nestas telas são possíveis:
  • Gerar formato BIG TABLE : define a estrutura que armazena os dados da origem;
    • Marcado: cargas um pouco mais demoradas, mas com acesso aos Objetos mais rápido e mais agilidade nas alterações do mesmo;
    • Desmarcado: cargas mais rápidas, mas com acesso um pouco mais lento aos Objetos e pode ocorrer algumas lentidões nas alterações dependendo a dimensão usada;
  • Padronizar dados: ele já vem marcado, podendo na próxima etapa definir essa padronização, se desmarca a etapa "padronização" não é oferecida uma nova etapa.
https://sites.google.com/a/sol7.com.br/bimachine/administracao-do-ambiente/o-que-sao-os-tipos-de-origem-sql-dw-csv/origemtipocsv.png

 Então é selecionado um arquivo no formato CSV (tamanho máximo de 50Mb) para ser enviado, assim transformando cada coluna contida no arquivo em uma dimensão ou uma medida.

Observação: quando o arquivo é importado, uma tabela com uma prévia dos dados será exibida na parte inferior.

Segue abaixo o que cada campo representa nas configurações avançadas:
  • Codificação do Arquivo: qual o tipo de codificação que o arquivo se encontra;
  • Formato Numérico: dependendo da sua região, os campos de valor podem ser separados por vírgula ou ponto;
  • Linhas ignoradas no início: representa o número de linhas no início do seu arquivo que não deseja carregar (assim você poderá carregar a partir de uma parte específica);
  • Delimitador de Texto: aqui é informado como será separado os arquivos de texto;
  • Formato da Data: aqui você escolhe que formato de data se encontrará em seu arquivo;
  • Separador: aqui é informado como é o separador do arquivo, geralmente é por vírgula ou ponto;
  • Ignorar erros: caso o arquivo CSV contenha erros em alguma linha, a mesma será descartada;
  • Ignoradas no fim: representa o número de linhas no fim do seu CSV que não deseja carregar.
https://sites.google.com/a/sol7.com.br/bimachine/administracao-do-ambiente/o-que-sao-os-tipos-de-origem-sql-dw-csv/csvdetalhes.png
Mais informações em: Como se cria uma estrutura de origem CSV?

CSV (Remoto)
    Como o Tipo "CSV", entretanto o arquivo é inserido por FTP, dessa forma não tem a necessidade de selecionar o arquivo localmente. É feito de forma remota
e dessa forma pode se aplicar carga mesmo sendo FTP pois irá buscar o arquivo sempre do mesmo lugar que você definir. Segue abaixo o necessário para se conectar a FTP:
  • URL: ftp://"host"/"pasta"/"arquivo.csv";
  • Autenticar: Habilite se o seu FTP é necessário alguma autenticação;
  • Usuário: "usuário" configurado no FTP;
  • Senha: "senha" configurado no FTP; 
  • FTP modo passivo: entra-se em negociação sobre a maquina configurada o FTP tem disponível abertas entre portas seguindo o mesmo range entre 60000 e 61000;
  • FTP Utilizar a pasta usuário como raiz: utilizar a pasta do usuário como a raiz do FTP.
Nota: A "pasta" na URL é no caso se houver uma pasta criada e nela o "arquivo.csv" ao qual deseja inserir por FTP.

Segue abaixo algumas ações que nestas telas são possíveis:
  • Gerar formato BIG TABLE : define a estrutura que armazena os dados da origem;
    • Marcado: cargas um pouco mais demoradas, mas com acesso aos Objetos mais rápido e mais ágil nas alterações do mesmo;
    • Desmarcado: cargas mais rápidas, mas com acesso um pouco mais lento aos Objetos e pode ocorrer algumas lentidões nas alterações dependendo a dimensão usada;
  • Padronizar dados: ele já vem marcado, podendo na próxima etapa definir essa padronização, se desmarca a etapa "padronização" não é oferecida uma nova etapa.

Segue abaixo o que cada campo representa nas configurações avançadas:
  • Codificação do Arquivo: qual o tipo de codificação em que o arquivo se encontra;
  • Formato Numérico: dependendo da sua região, os campos de valor pode ser separado por vírgula ou ponto;
  • Linhas ignoradas no início: representa o número de linhas no início do seu arquivo que não deseja carregar (assim você poderá carregar a partir de uma parte específica);
  • Delimitador de Texto: aqui é informado como é separado os arquivos de texto;
  • Formato da Data: aqui você escolhe que formato de data se encontra o seu arquivo;
  • Separador: aqui é informado como é o separador do arquivo, geralmente é por vírgula ou ponto;
  • Ignorar erros: caso o arquivo CSV contenha erros em alguma linha, a mesma será descartada;
  • Ignoradas no fim: representa o número de linhas no fim do seu CSV que não deseja carregar;
https://sites.google.com/a/sol7.com.br/bimachine/administracao-do-ambiente/o-que-sao-os-tipos-de-origem-sql-dw-csv/origemtipocsvremoto.png
Mais informações em: Como se cria uma estrutura de origem CSV (Remoto)?

uMov.me
    É uma origem focada ao sistema uMov.me ( http://umov.me/ ). Caso você seja cliente deste software, podemos organizar as informações para ter as visões necessárias para gestão da sua empresa. O que você precisa para ter esses dados é o acesso ao banco, com seu login e senha ao qual a empresa uMov.me irá fornecer e o SQL do banco do sistema. Segue abaixo algumas ações que nestas telas são possíveis:
  • Gerar formato BIG TABLE: define a estrutura que armazena os dados da origem;
    • Marcado: cargas um pouco mais demoradas, mas com acesso aos objetos mais rápido e mais agilidade nas alterações do mesmo;
    • Desmarcado: cargas mais rápidas, mas com acesso um pouco mais lento aos objetos e pode ocorrer algumas lentidões nas alterações dependendo a dimensão usada;
  • Padronizar dados: ele já vem marcado, podendo na próxima etapa definir essa padronização, se desmarca a etapa "padronização" não é oferecida uma nova etapa;

BIMachine
    É uma origem que junta outras já existentes na BIMachine, unificando campos de dimensão e medida. Segue abaixo algumas ações que nestas telas são possíveis:
  • Padronizar dados: ele já vem marcado, podendo na próxima etapa definir essa padronização, se desmarca a etapa "padronização" não é oferecida uma nova etapa;
  • Origens
    • Seleção de uma origem: selecione as origens que desejar unificar.
  • Cruzamentos
    • Limpar: vai remover todos os campos gerados ou inserido sobre as origens escolhidas na estrutura;
    • Unir campos similares: ele vai inserir todos os campos iguais das origens escolhidas na estrutura;
    • Criar dimensão: criar uma dimensão, se desejar a partir de uma das origem escolhidas na estrutura;
    • Criar medida: criar uma medida, se desejar a partir de uma das origem escolhidas na estrutura.
https://sites.google.com/a/sol7.com.br/bimachine/administracao-do-ambiente/o-que-sao-os-tipos-de-origem-sql-dw-csv/origemtipobimachine.png